almanaque silva

Ícone

histórias da ilustração portuguesa

A minha alegre casinha

louceiro nasceu em Inglaterra no final do século XVII, de uma encomenda da rainha Mary  aos artesãos ingleses para guardar e expor as tradicionais porcelanas em azul e branco do seu país de origem, a Holanda. Espalhou-se por toda a Europa e foi um móvel fundamental nas cozinhas e salas de jantar portuguesas até aos anos 70 do século XX. O singelo louceiro de madeira recheava-se de copos, taças, pratos e travessas, em alegre cacofonia, concorrendo para a paz doméstica e a inveja das visitas.
Parente pobre do naperon e da sanefa, o papel de louceiro ou papel de prateleira alegrava as casas pobres e remediadas, decorando as prateleiras superiores do móvel. Em papel de baixa qualidade, impresso nas rotativas dos jornais, o papel de louceiro era uma alternativa barata e atraente, em eficazes combinações de cores complementares ou em simples vermelho sobre o creme do papel. Em tiras modulares de 18 x 57 cm, pregadas com pioneses no rebordo das prateleiras, o papel de louceiro dos anos 50 e 60 apresentava ilustrações de sabor popular e autoria anónima, desde evocativas férias à beira-mar até populares diversões como a tourada ou frutas e hortaliças de variadíssima pinta. Nem mesmo faltava uma pitada de humor com cenas de magalas e sopeiras ou de dorminhocos carregadores de tinto, em esboço de sequências narrativas que evocavam claramente outras artes como a banda desenhada e o cinema de animação. As orlas do papel de louceiro repetiam-se, frequentemente, em traçado geométrico bem mais erudito, num formato que replicava as faixas em tecido, bordadas ou costuradas para o mesmo efeito. A popularidade desta simpática decoração contagiava mesmo as casas mais pobres: os seus papéis de louceiro eram vulgares folhas de jornal impresso, recortadas à  tesoura.

Filed under: Papel de louceiro,

6 Responses

  1. rosapomar diz:

    Linda colecção de imagens, como sempre. Por curiosidade, um exemplo da versão em papel de jornal.

  2. Pedro Amaral diz:

    lindo! obrigado jorge por mais uma!

  3. Gostei muito, mas deixe-me acrescentar que a outra designação para papel de louceiro, mais generalizada, sobretudo no Norte é a de “papel de prateleira”. Precisamente porque era usada nas prateleiras da cozinha, onde nem sempre havia louceiro.
    Um abraço

  4. António Carvalho diz:

    O desenho com tema desportivo é muito semelhante ao de um dominó, se não me engano da Majora.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Visitas

  • 373,396

Posts

%d bloggers like this: