almanaque silva

Ícone

histórias da ilustração portuguesa

Doces Trópicos

 

Este post é dedicado a Luiz Duran, diretor de arte dos CTT de 1978 a 2011

O ano de 1948 foi marcante para a história da filatelia portuguesa com a emissão de séries que publicitavam os recursos naturais dos territórios ultramarinos. Foi emenda tardia, já que os 50 anos anteriores de selos coloniais foram bastante desinteressantes. Depois da Grã-Bretanha, França, Espanha e Holanda, Portugal iniciou as emissões de selos coloniais em 1870 com as célebres “coroas” de São Tomé e Angola e até quase meados do século XX, sucederam-se as séries de maçadorias gráficas, desde as efígies reais às famigeradas emissões Ceres, uma estática figura alegórica, que tornaram o selo colonial português pouco apetecível para o colecionismo. Prática diferente tinham outras nações europeias como a Bélgica. Cabe ao Congo Belga a primazia de selos figurados com motivos locais logo em 1894, seguindo-se ainda no mesmo ano os curiosos selos triangulares para o Djibuti (França) e selos de fauna local para o Bornéu (Reino Unido). Outras potências como a Alemanha e a Itália, cujos impérios coloniais tiveram constituição mais tardia, cumpriram também o novo papel do selo postal na viragem do século, como objeto de crescente interesse pelos colecionadores e precioso veículo de cultura e propaganda nacional. Nada se passava de relevante em Portugal até 1938, com a emissão conhecida como “tipo Império” comum a todas as colónias. Tinha cinco motivos diferentes, obra do pintor Ressano Garcia, mas ficava aquém das primorosas séries coloniais italianas ou britânicas. Há duas exceções na endémica pobreza lusitana. A Companhia de Moçambique e a Companhia do Niassa (em Moçambique também) emitiram belas séries em bicromia a talhe-doce com paisagens, fauna e tipos indígenas. Estas Companhias privadas administravam largos possessões e não estavam sujeitas à disciplina postal do Estado.

Timidamente, o Serviço de Valores Postais do Ministério do Ultramar foi ensaiando a renovação  do selo colonial ao longo dos anos quarenta. Mas só em 1948 revela uma estratégia concertada. Alberto Souza (Lisboa, 1880-1961), distinto aguarelista da tradição e ruralidade portuguesas, foi o principal artífice desta mudança, marcando presença em todas as emissões das colónias, Angola, Cabo Verde, Guiné, Índia, Macau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor. As séries são litografadas sobre papel mate nas oficinas da Imprensa Nacional ou na Litografia Nacional, no Porto, em sóbrias mono ou bicromias. Mas a de São Tomé e Príncipe tem um fascínio particular, rivalizando com o  sucesso mundial da série Motivos da Guiné, do mesmo ano, uma série de 13 valores faciais com fotografias de animais e motivos indígenas heliogravados a uma cor em França. O tema de São Tomé afasta-se claramente da rotina pictórica de Souza para paisagens e figuras históricas nas séries dos outros territórios. Nas Frutas de S. Tomé e Príncipe, a bicromia sofistica-se com a aplicação de um leque variado de cores, criando nalguns selos a ilusão da tricromia aproveitando o papel como terceira cor. A artificialidade dos fundos em cor plana e a escala do motivo permitem um excelente detalhe, ausente nas outras emissões. A década de 50 iria trazer a policromia e os papéis esmaltados para satisfação dos colecionadores temáticos, em séries de fauna e flora fomentadas pelo atento Ministério do Ultramar. Nas célebres e extensas séries de Aves de Angola e Peixes de Moçambique, emitidas logo em 1951, o grafismo e o apuro técnico acertaram o passo para a qualidade criativa e reconhecimento público que têm norteado as emissões de selos portugueses até aos dias de hoje.

Fontes

Os modernos selos do Ultramar português, de Oliveira Marques, Revista Panorama, III série, n.º 7, setembro 1957

Catálogo Selos Postais – Colónias Portuguesas 2011, ed. Afinsa Portugal

Filed under: Alberto Souza,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Visitas

  • 373,396

Posts

%d bloggers like this: