almanaque silva

Ícone

histórias da ilustração portuguesa

Pode o Adobe Illustrator sonhar?

A culpa dos alemães, Público, Leituras & Sons, 8 Março 1997

Pioneiro da ilustração digital, Gonçalo Ruivo (Lisboa, 1957), revela-se nos suplementos Leituras e Leituras & Sons do jornal Público a partir de 1992 e durante os oito anos seguintes, utilizando o software Adobe Illustrator. Ruivo utiliza o mesmo registo numa curta passagem em 1994, pelo Dinheiro, caderno de Economia d’ O Independente, mas é nos suplementos literários do Público que se encontram as mais impressivas metáforas para ilustrar temas complexos do ensaísmo e ficção literária, utilizando objectos comuns, geralmente de uso doméstico. A recontextualização destas imagens banais atinge a máxima intensidade na ilustração acima. Vale a pena comparar a extrema humanidade e rigor da imagem com uma breve sinopse do artigo: [David J. Goldhagen, professor de Ciência Política em Harvard, propôs-se rever, ou revolucionar, a interpretação do Holocausto. O seu livro, ‘Os Carrascos Voluntários de Hitler’ reafirma a tese da culpa dos ‘alemães comuns’ no extermínio dos judeus.]

A construção das imagens é genuinamente digital, não existe desenho prévio à execução no computador. Ruivo utiliza as ferramentas do programa para conceber as suas ilustrações. O preto e branco complementados por sofisticados cinzentos foram condição técnica obrigatória para a impressão em jornal, mas também marca de uma elegância formal capaz ampliar a qualidade da metáfora. A atividade simultânea de artista plástico evidencia-se na liberdade poética e no emaranhado de traços e manchas sabiamente organizados. E numa compreensão descontraída do computador como meio de expressão que não teve paralelo no seu tempo.

Um mistério bem guardado, Público, Leituras, 1 Outubro 1994

As guardiãs do silêncio, Público, Leituras, 04 Julho 1998

‘O Último Suspiro do Mouro’. Uma história de amor para contar, Público, Leituras 28 Outubro 1995

Umberto Eco e o ‘fascismo eterno’. O protofascismo, Público, Leituras, 21 Outubro 1995

A Escrita-Psicanálise, Público, Leituras & Sons, 29 Março 1997

Filed under: Gonçalo Ruivo, ,

Visitas

  • 392,582

Posts