almanaque silva

Ícone

histórias da ilustração portuguesa

Bela e perigosa

«A maldição veio do Inferno«, n.º 1, 1 março 1976 (original)

A Revolução de Abril de 74 abriu as portas ao trash erótico e humorístico em Portugal. Em Março de 1976, a editora Portugal Press de Roussado Pinto (Lisboa, 1926-Lisboa, 1985) lança a revista Zakarella, de 36 páginas. Apresentava um sortido de histórias de terror de qualidade irregular, provenientes da americana Creepy, da editora Warren, com pepitas do calibre de um Frank Frazetta ou de um Esteban Maroto e muito terror pelintra. A justificar o nome, esta versão lusa da americana Vampirella, tinha um conto de Ross Pynn (o mesmo Roussado Pinto). Ironia do destino, outra consequência de Abril liquidou a revista ao número 28. O Banco de Portugal não autorizou a Portugal Press a pagar em divisas os direitos de publicação das histórias da Warren com a justificada precisão dos dólares para importar bens de primeira necessidade.

Zakarella é uma renegada, em fuga de um Inferno terrestre governado pelo cruel Satã. Teletransportada directamente para Lisboa, ignorante da malvadez e lascívia lusitanas, a ingénua Zakarella sujeita-se às mais bizarras sevícias sexuais saídas da caneta delirante de Roussado e apimentadas com as carnes voluptuosas, adereços fálicos, monstros infernais e fluidos pútridos do pincel de Carlos Alberto Santos (Lisboa, 1933-2016). Anatomista precioso, o prolífico ilustrador da história heróica de Portugal em coleções de cromos e de infinitas capas para coleções de crime, guerra e cow boys da Agência Portuguesa de Revistas, pinta laboriosas composições a guache e tinta da china para esta capitosa morena de curvas estonteantes e indumentária mínima, que tem o feliz poder de regenerar o seu corpo após toda a casta de malandrins e bicharada lho arrancar literalmente aos pedaços. A história acaba invariavelmente numa orgia de sangue e horror, a contento do amo Satã e dos leitores da revista, que ainda hoje suspiram por este pecadilho juvenil.

Beautiful and dangerous

The 25th of April Revolution in 1974 opened wide the floodgates to erotic and humorous trash in Portugal. In March 1976, Roussado Pinto (Lisbon, 1926 – Lisbon, 1985) at Portugal Press launched a 36-page magazine called Zakarella. It featured a range of horror stories of uneven quality that originated in Creepy, an American magazine owned by Warren Publishing that carried nuggets of excellent work by Frank Frazetta and Esteban Maroto along with a great deal of third-rate horror. To live up to its name, this Portuguese version of the American Vampirella included a story by Ross Pynn (Roussado Pinto himself). By an ironic twist of fate, another consequence of the April Revolution was the liquidation of the magazine at issue No. 28. The Bank of Portugal failed to allow Portugal Press to pay Warren its publication rights in foreign currency as the bank determined that dollars were needed to import essential goods.

Zakarella is a rebel who escapes the terrestrial hell ruled by cruel Satan. Directly teleported to Lisbon and unaware of the wicked ways and lasciviousness of the Portuguese, the ingénue Zakarella is subjected to the most bizarre sexual abuse conjured up in Roussado’s delirious writing with the further titillation of voluptuous flesh, phallic trappings, hellish monsters and putrid fluids as illustrated by Carlos Alberto Santos (Lisbon, 1933 – Lisbon, 2016). He was a superb anatomist and prolific illustrator of heroes in the history of Portugal for sticker series along with countless covers for the Agência Portuguesa de Revistas publisher and their crime, war and cowboy editions. He painstakingly created gouache and Indian ink drawings of this capricious brunette and her stunning, scantily clad curves. She had the good fortune to be able to regenerate after being literally torn to pieces by villains and bestial creatures. Each story invariably ended in a horrific blood bath much to the delight of Lord Satan as well as readers who to this day still pine after these youthful sins.

«Os homens de sangue frio», n.º 2, 15 março 1976

«A maldição veio do Inferno», n.º 1, 1 março 1976

«…E os ratos possuíram-na», n.º 3, 15 abril 1976

«Luxúria no fundo do mar», n.º 7, 15 junho 1976

«No sangue vive o amor», n.º 17, 1 fevereiro 1977

«Os homens de sangue frio», n.º 2, 15 março 1976

«…E os ratos possuíram-na», n.º 3, 15 abril 1976 (original)

«A lava sensual», n.º 4, 1 maio 1976 (original)

«O rapto de Zakarella», n.º 18, 1 março 1977 (original)

Fontes
http://www.inverso.pt (originais das capas)
http://zakarella.blogspot.com
Zakarella n.º 28, março 1978
Carlos Alberto Santos, Exposição-Homenagem, Leonardo de Sá e João Manuel Mimoso, edição BD Amadora, 2005

Filed under: Carlos Alberto Santos, Uncategorized, Zakarella, , , ,

Publicidade ilustrada

Index

Index de ilustradores em que a listagem da obra e bibliografia, embora tendencialmente exaustivas, não são raisonée. É um work in progress onde todas as contribuições são bem-vindas.

Visitas

  • 460.818

Posts