almanaque silva

Ícone

histórias da ilustração portuguesa

Jorge Silva

Jorge Silva é um designer editorial especializado na direção de arte de publicações periódicas. Foi diretor de arte do Combate, jornal político trotsquista, entre 1978 e 2003. Neste jornal iniciou uma estimulante e duradoura ligação à ilustração editorial. Foi diretor de arte d’ O Independente de 1991 até 2000. Entre 1998 a 2001 colaborou com o Salão Lisboa, mostra de banda desenhada e ilustração, organizado pela Bedeteca de Lisboa. Foi responsável na área de edição do Salão, com o design de catálogos gerais e temáticos, como a Ilustração Portuguesa: 1998, 1999, 2000, 2001, 2002 e 2004; Coleção Imagens de Bolso, sobre André Ruivo e André Carrilho; El Alma de Almada El Impar, sobre Almada Negreiros.

Para o jornal Público, criou em 1999 os suplementos Y e Mil Folhas, dos quais fez a direção de arte nos anos de 2000 e 2001. O Mil Folhas era um suplemento especialmente concebido para a ilustração. Entre 2002 e 2004 esteve na revista Pública. Foi diretor de arte das revistas 20 Anos (1997-1998) e Ícon (1999-2001). Em 2000 foi convidado para a remodelação da revista LER e em 2001 criou o atelier Silva!designers para desenvolver a revista LX Metrópole, da Parque Expo. Em 2007 aceitou o desafio de ser o Diretor de Arte do Grupo Editorial Leya. Saíu em 2010.

Jorge Silva foi também ilustrador, entre 1986 e 1994. Para além do Combate, publicou no Contraste, O Independente, Expresso e O Jornal. Fez uma exposição individual na Casa da Memória, em 1991. Organizou duas exposições, com catálogo, das ilustrações do Combate, em 1990 na Livraria Assírio e Alvim e em 1991 na Galeria Monumental. Participou na Bienal de Vila Nova de Cerveira de 1988 com ilustrações do Combate. Comissariou em 2004, no âmbito do Salão Lisboa, da Bedeteca, a exposição Anos 90, com uma seleção de trabalhos de 12 ilustradores. Fez o design de livros-catálogo dos ilustradores Brian Cronin para Arco/Casa da Cerca 2008, Isidro Ferrer para o Farol de Sonhos 2009, e Wolf Erlbruch para Ilustrarte 2009. Ainda em 2009 comissaria e desenha o livro Combate Ilustrado, com a história de 21 anos de ilustração no jornal. Em 2013 e 2014 comissariou a ILUSTRA 33, mostra coletiva de ilustradores portugueses no contexto dos festivais do Clube de Criativos de Portugal.

Tem regularmente assumido funções docentes em workshops e cursos de pós-graduação em várias escolas de Lisboa e Porto, nas áreas de direção de arte e especificamente na direção de arte de ilustração. Leciona a disciplina de Design no Mestrado de Edição Infantil na Universidade Católica em Lisboa e a de Direção de Arte no Mestrado de Design Editorial da ESBAP. É responsável pela Coleção D, livros dedicados à história do design e dos designers portugueses, editada pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda. Prepara uma História da Ilustração Portuguesa para publicar em 2013 pela editora Orfeu e teve durante um ano uma coluna mensal na revista dominical P2 do jornal Público, Almanaque, onde contava histórias da ilustração portuguesa.

59 Responses

  1. Catarina Ruivo diz:

    Já fazia falta um blog assim, e quem melhor para o introduzir?
    Tudo de bom.
    Força nisso!!
    😀
    Catarina Ruivo

  2. Caro Jorge Siva
    Por mero acaso resultante de eventual deambulação pela net, dei com o teu “site” Almanaque Silva.
    Excelente mostra de ilustração, feita com grande sensibilidade e conhecimento, num positivo aproveitamento da tua singular colecção de livros seleccionados pela qualidade das ilustrações, começando pelas capas.

    Apenas tenho a lamentar um pormenor, provavelmente dispiciendo para muitos visitantes/leitores do Almanaque – mas não acredito que o seja para ti, tanto quanto te conheço -, é a irregular parte literária constante da tua biobibliografia, onde coexiste a ortografia antes do actual Acordo Ortográfico, com a ortografia fixada pelo dito AO.
    Exemplos são os vocábulos nela existente em que se vêem, alternadamente, direcção/direção, director/diretor, colecção/seleção… Em que ficamos? Ou uma coisa, ou outra, as duas versões ortográficas no mesmo texto é desconcertante.
    Abraço.
    Geraldes Lino

  3. Caríssimo,
    A vida, sempre a correr, da Química para a Ilustração e da Ilustração para a Química, não nos deixa muito tempo para “blogs”.
    Esperamos que este passe a ser um ponto de encontro, de descoberta e partilha.
    Parabéns!
    Um grande abraço,
    Ju e Eduardo

  4. FB diz:

    Fixe… até que enfim que partilhas toda esta informação com os pobres mortais.
    Pela minha parte, agradeço.
    Abraço

  5. Mafalda Lopes da Costa diz:

    Bem… suspeitasse eu destes teus dotes também “literários”! Que maravilha!

  6. Sem me alongar muito quero apenas dizer que gostei imenso do blog. Voltarei certamente inúmeras vezes.
    Parabéns e obrigado.

  7. Luis Royal diz:

    Caramba! Porque é que não começaste isto antes?
    Obrigado.

  8. Carlos Eliseu diz:

    Este blogue é sensacional, parabéns.

    (…que saudades do Mil Folhas!; ainda tenho alguns.)

  9. Sara Belo Luís diz:

    isto é que é serviço público. obrigada pela tua dedicação.

  10. Olá Jorge deixo-te uma sugestão: publicares aqui no Almanaque Silva os retratos de escritores do programa “Nós e os Clássicos” da SIC Notícias. Gostava de os ver todos juntos. Um abraço do André Ruivo

  11. Nuno diz:

    Um dos meus blogues favoritos, obrigado pela partilha!

  12. Isa diz:

    Muito obrigado, uma verdadeira maravilha!!!

  13. Vasco diz:

    O blogue é excelente. A adopção da nova ortografia é lamentável. Tenho pena, mas não volto aqui.

  14. Parabéns Jorge, pelo teu blogue, que acabei de descobrir que existia a ver o Público online. Fazia falta alguém com o teu olhar e conhecimentos sobre tão vasta e significativa memorabilia nacional. Um beijo, Sarah

  15. Ana Tavares diz:

    Boa noite. Gostei muito do conteúdo do seu blog. Se possível, gostaria que me contactasse para que pudesse tirar uma dúvida sobre Laura Costa, para fins académicos. Obrigada.

  16. luz dos meus olhos, e tudo o mais.
    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
    para estes meus olhos, é um deleite ter a prosa do almanaque com o café da manhã.
    grata.

  17. Boa noite,
    Andando pela net à procura de informação sobre o ilustrador Couto Tavares (autor das ilustrações de Uma família inglesa de Júlio Dinis) – infelizmente sem sucesso, acabei neste blog onde me demorei um pouco e me deleitei. Infelizmente também nele não encontro a informação desejada. Embora sabendo que estou a abusar, atrevo-me a perguntar : sabe onde posso encontrá-la? Obrigada.

  18. Parabens Jorge, grande trabalho.

  19. Óscar Casaleiro diz:

    Parabéns pelo blogue.

    Aproveito ainda para dar conta da inauguração, amanhã, dia 23 de Novembro, da exposição “Jogo da Glória – o Século XX Malvisto pelo desenho de humor”, comissariada por João Paulo Cotrim e organizada pelo O Museu da Presidência da República que vai ter lugar no Palácio da Cidadela de Cascais.

    Trata-se de uma viagem pelo século XX português que retrata os principais acontecimentos políticos e sociais, públicos e privados que o marcaram, através do humor gráfico. Em paralelo a esta exposição, o Palácio da Cidadela de Cascais também vai poder ser visitado pelo público.

    Para mais informações agradeço que me contacte através do mail ocasaleiro at presidencia.pt

    Obrigado

    Óscar Casaleiro
    Serviço de Comunicação do Museu da Presidência da República

  20. Caro Jorge,

    Aqui lhe manifesto a minha grande admiração por todo o seu trabalho com votos de uma longa e próspera vida criativa. Excelente blog!

  21. ruditt diz:

    Caro Jorge Silva

    Deixo-lhe os meus agradecimentos pelo seu trabalho neste , seu blogue. Já para mim teve bastante utilidade.
    Desejo-lhe continuação de bom trabalho!

    António Patrício

    cadernosdebabel.wordpress.com

  22. alvaro caldeira diz:

    Boa Tarde

    Jorge

    Sabado levo para a feira da anchieta muitas revistas do ABC ilustradas por ilustradores portugueses

    álvaro caldeira
    livraria santiago

  23. Teresa-Claudia Tavares diz:

    Bom dia,
    Que raro, informação livre de referências anedóticas e impressionísticas. E que bom. Vão ser recurso para a disciplina de “Literatura para Crianças”.

    É justo que tenha recompensa – se procura ilustrações a que nunca acedeu ou que teve e perdeu, maile-me a lista. Os meus livros ilustrados nem devem chegar ao milhar, mas talvez tenha algum, assim como trivia e bonecada (por exemplo do Tom) que se integra aqui.

    Felicitações 🙂

    PS – Olhe que é mesmo uma recompensa, porque há umas semanas (ao descobrir que ALGUÉM me ficou com o 3º volume da edição de 58-62 da Estúdios Cor de O livro das Mil e uma Noites) decidi só emprestar livros após inventário. Mas o seu trabalho combina de tal forma rigor e acessibilidade informativa que merece.

    PS 2- E já agora, se tiver (ou alguém que ler isto tiver) um 3º volume desemparelhado da tal obra, estou interessada, claro🙂

  24. Sotnas diz:

    Grande Mestre!
    E um grande abraço.

  25. António Antunes Martins diz:

    Caro Jorge Silva

    Muitos parabéns pelo trabalho aqui apresentado.

    António Antunes Martins

  26. Anabela Nora diz:

    Li que estava fazendo uma historia da banda desenhada, eu tenho livros antigos de banda desenhada e livros de contos ainda mais antigos, caso esteja interessado eu terei todo o prazer em cede-los.

  27. carolina mendonça diz:

    Maravilhoso

  28. Marina Jorge diz:

    Ex.mo Jorge Silva

    Sou estudante-investigadora, do Mestrado de Design Gráfico da Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha. Para projeto final de curso gostaria de reunir um estudo sobre selos, particularmente, de ilustração científica.
    Congratulo-me com a atenção dispensada e por isso gostaria de poder privar da sua experiência como ilustrador e de saber se poderia contribuir para o meu estudo.

    Gostei especificamente do seu artigo intitulado “Doces Trópicos”, publicado no mês de Outubro do ano 2011, referenciando o diretor de arte Luiz Duran. Poderá, eventualmente ceder um pouco mais de informação sobre o mesmo? Possivelmente também um contacto,se fosse possível.

    Preso o seu trabalho e por isso gostaria de poder aceder a um conhecimento muito próprio e pessoal, tirando partido da sua experiência como ilustrador.

    Atentamente,

    Marina Jorge

  29. Hélène diz:

    Bonsoir,
    Je viens tout juste de découvrir votre existence et votre travail, dans le cadre de la conversation à la Fondation Saramago.
    Bien que je n’aie pas l’habitude de m’exprimer ainsi sur des blogs, je dois dire que j’ai été tout à fait fascinée par votre oeuvre d’illustrateur et de designer éditorial.
    Enfin, pardonnez mon audace, je n’ai, du plus loin que je me rappelle, encore jamais vu un homme aussi charmant que vous.
    Bravo pour votre belle énergie et votre talent!
    Hélène

  30. Escrita deliciada e deliciosa, muitos parabéns! E como alguém disse – pelo menos para mim que um bocado a empurrão ando a descobrir o (s) universos (s) do design – um verdadeiro serviço público em prol do conhecimento desta actividade criativa.

  31. Desde que descobri o blog, que não páro de ver cada post detalhadamente. É já uma referência e um manual obrigatório. Parabéns.

  32. Boa tarde,

    O meu nome é Victor Vicente e faço parte de um projeto de restauração no Terreiro do Paço, em Lisboa, que utiliza e promove as conservas nacionais.
    O Can the Can, enquanto restaurante que confecciona pratos com conservas nacionais, mas que sobretudo visa também a promoção da indústria conserveira nacional, considera a história da mesma um património a conservar, fora da lata.

    São inúmeras as pessoas e as instituições que têm informação histórica, uma ordenada e a maior parte eventualmente desordenada e a necessitar de compilação e tratamento de conteúdos.

    O seu blog é um exemplo fantástico de informação ordenada e tratada, com imenso valor histórico.

    Procuro:
    conteúdos sobre conservas
    ilustrações
    cartazes
    anúncios
    desenhos de latas
    imagens, fotografias de embalagens, fábricas, personalidades, situações de pesca, laboração, etc.
    entrevistas e depoimentos
    informações sobre as marcas de conservas
    informações sobre os desenhadores da imagem gráfica das latas.

    Venho desta forma pedir o seu contributo com os conteúdos e materiais que eventualmente disponha e que possam ajudar a construir uma base mais sólida e objectiva para o projeto.

    Veja por favor o que já iniciámos e pretendemos continuar a fazer em: http://www.canthecanlisboa.com

    Obrigado
    VV
    T. 91 1000 300

  33. Olá Jorge,
    p.f. envia-me o teu email para victor.vicente@vodafone.pt
    obg
    VV

  34. chico diz:

    Viva
    Excelente trabalho o seu, que sigo com admiração.
    O nome Aurora Severo Cayola ou Caiola diz-lhe alguma coisa. Comprei um pequeno livro de poesia – Fruta do Tempo de Silva Tavares (1930) – com ilustrações veristas a traço negro dessa senhora, que aí assina Aurora Severo, somente.

  35. Albertino Correia diz:

    A.Correia
    Antes de mais parabéns pelo blog que alimenta.
    Só há pouco tempo me inscrevi e esta é a primeira vez que participo.
    Sou desde há muito interessado pela obra dos “modernistas” e não só e tenho comprado ao longo dos anos, conforme as possibilidades, revistas e livros onde posso admirar os seus trabalhos e obra.
    A Associação Douro Alliance – Eixo Urbano do Douro (Municípios de Vila Real, Régua e Lamego) promoveu em Dezembro os 120 anos do nascimento de Correia Dias.Não conhecia a obra (conhecia a capa da I.Portuguesa nº 423 de 30 Março de 1914 à qual não se fica indiferente).Houve duas apresentações e duas publicações em dias diferentes.A primeira por Osvaldo de Sousa a segunda pelo Prof.Arnaldo Saraiva.Gostei mais da primeira.Pelo que aprendi e apreciei acho que Portugal tem esquecido um dos pioneiros do Modernismo.Penso que a vida e obra deste Correia Dias iria ficar muito bem na galeria deste seu trabalho.

  36. Andre diz:

    Olá,
    Eu vi um post muito interessante de você.
    Pode, por favor entre em contato comigo?
    E-mail info @ antiquare-buecher.de
    muito obrigado
    Andre

  37. Vasco M C Malaquias de Lemos diz:

    Caro Jorge Silva,
    deixe-me, antes do mais, felicitá-lo pelo seu blogue e excelente trabalho publicado na revista do jornal Público do passado domingo dia 7 de Abril.
    Se é verdade que o Palhaço Verde da Matilde Rosa Araújo ilustra bem o conteúdo do seu trabalho deixe-me apontar outro nome tanto ou mais importante: Maria Rosa Colaço e o seu livro ” A riança e a Vida”.
    Com admiração,
    Vasco Malaquias de Lemos

  38. Maria Pilar diz:

    Caríssimo Jorge Silva,

    Fiquei maravilhada como o seu blog e através de um comentário de uma sua admiradora,é também, um homem charmoso cheio de talento. Uma raridade assim como este Almanaque. Estou maravilhada e confesso, com imensa vontade de o conhecer pessoalmente.

    Muito obrigada pela sua generosidade e conhecimento!

    Maria Pilar

  39. Manuela DLRamos diz:

    Viva
    Escrevo aqui nos comentários pois não encontro outro meio para o contactar, por isso não pretendo que o comentário seja publicado …
    Não me detenho a felicitá-lo, (mas devia) indo directa ao assunto Procuro informações sobre Jorge Matos Chaves, o primeiro ilustrador das histórias da Arca de Noé, III, classe. (ver aqui http://www.livrariaferreira.pt/8133/Tipografia/ARCA+DE+NOE+TERCEIRA+CLASSE ).
    Será que é conhecido por outro nome. Será que tem algo sobre ele?

    • Manuela DLRamos diz:

      Precipitei-me…(por isso dê-se ao trabalho de apagar os comentários…pf)
      O artigo da wikipedia sobre “Jorge Ribeiro Ferreira Chaves” está bastante completo. obg.

  40. ana diz:

    Leonor Praça, conhece(u)?

    • Tenho sete livros diferentes dela: “Tucha e Bicó”, “A cigarra e as formigas”, “A Maria Bé e o Finório Zé Tomé”, “A Flor vai pescar num bote”, “E agora, Pelé?”, “O Veado Florido” e “Umas férias na Serra de Verdelinda”. Um comentário sobre a figuração da Leonor exige um enquadramento de época que não é fácil avaliar. E a história de “O Veado Florido” parece ser um caso àparte. Enfim, a Leonor Praça seguramente chegará ao Almanaque nos próximos tempos.
      Jorge Silva

  41. Sr. Jorge Silva,

    penso que não sabe até que ponto o seu trabalho neste blog é inspirador. Se sabe, ainda bem – tem motivo para se orgulhar com justiça.

    Muito obrigado.

  42. Rita Tomé diz:

    Jorge Silva,

    Já tem ideia de quando é que verá a luz do dia a “História da Ilustração em Portugal”? Tinha muita vontade de ofertar um exemplar a moi-même pelo Natal!

    Obrigada desde já pela resposta que chegará no futuro!

    Rita Tomé

  43. Beatriz Lavrador diz:

    Boa tarde,
    O seu trabalho é sem duvida inspirador, espero que me possa ajudar numa questão.

    Sou aluna de Design e estou a desenvolver um trabalho para a cadeira de Design Gráfico onde temos que escolher um Designer e falar sobre ele e os seus trabalhos.

    Eu encontrei um livro da qual não sabia quem era o autor, consegui descobrir que a capa foi feita por Luísa Brandão mas não consigo saber nada sobre ela.

    Se me pudessem ajudar, será que têm alguma informação sobre ela?

    O livro chama-se “O caso da Capela do rato no supremo tribunal administrativo”, Editora Afrontamento.

    Obrigada pelo tempo, espero que me possam ajudar,
    Beatriz Lavrador

  44. Valéria Augusti diz:

    Caro Jorge,

    Gostaria de parabenizá-lo pelo belíssimo e utilíssimo blog. Encontrei-o por acaso, quando procurava informação sobre dois “gravadores” de uma coleção de livros que a Bertrand publicou no final do século XIX. Não sei se você teria alguma informação sobre eles – ou se se trata de pseudônimos, ou de contrafação de ilustrações francesas -, enfin, estou em busca de pistas sobre eles. Um é identificado como Meyer e ilustra dois volumes de A filha do condenado e o outro se chama Lix e ilustrou o romance A irmãzinha dos pobres. Nomes estranhos os desses ilustradores, não acha. Bem, se puder me dar um pista agradeço. Cordialmente, Valéria Augusti

  45. henriquemlgil diz:

    Caro Senhor Silva.
    Recordará certamente um cartaz em que personagem mágica, sorridentemente mágica, perscrutava altos horizontes.
    Poderá confirmar a autora? Creio que era autora.
    Grato pela atenção
    Henrique Gil

  46. Joana Leitão de Barros diz:

    Caro Jorge Silva,
    Gostava muito de ter a sua opinião sobre uma ilustração, com autor desconhecido. Posso enviar-lhe imagem dela?
    Fico grata
    Joana Leitão de Barrso

  47. António de Vasconcelos Lourenço diz:

    Boa tarde,
    O Centro Literário Agustina Bessa-Luís ficaria imensamente grato se algum dos ilustres ilustradores nos pudesse informar quem é o autor da capa da 1.ª edição da Sibila (1954).
    Nota: a Guimarães Editorores já foi consultada e também desconhece o autor, isto porque já passaram 61 anos e não existem registos disponíveis para colmatar esta lacuna.
    Grato e com os mais respeitosos cumprimentos.
    António de Vasconcelos Lourenço

  48. rita ferro diz:

    Jorge, gostava de falar consigo. Pode dar-me um toque na minha página do fbook ou dar-me um email de contacto? Obrigada, Rita Ferro

  49. henriquemlgil diz:

    Oh Jorge, tens que ir ali esplicar que és muito menos orto do que gráfico. ..🙂

  50. Boa noite, Jorge.
    Não nos conhecemos, mas muito comovida fiquei ao ler o extenso texto acerca do meu querido pai e acerca do Bernardo Marques, também.
    Sim, era Álvaro Infante do Carmo.

    Gostava de falar consigo, um destes dias, quando puder acerca da obra do meu pai, Pode encontrar-me no facebook, Ana Infante do Carmo ou em ana.infante.carmo@gmail.com.

    Obrigada por ter feito algo assim, tão rico, tão tão interessante.
    Grata. Até breve.
    Ana Infante do Carmo

  51. […] Jorge Silva in Almanak Silva […]

  52. Exº Senhor
    Jorge Silva:

    Utilizei no meu blogue
    https://dotempodaoutrasenhora.blogspot.pt/2016/05/adivinhario-portugues-da-chuva.html
    uma ilustração do Almanaque Bertrand de 1938. Será possível identificar o ilustrador?
    Desde já os meus agradecimentos.

  53. José Júlio Barbosa de Morais Sarmento diz:

    O ano de nascimento de Alice Rey Colaço está errado. Deixem de copiar uns pelos outros! Há por aqui muito asneiredo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Visitas

  • 373,446

Posts

%d bloggers like this: