almanaque silva

Ícone

histórias da ilustração portuguesa

Dextrogiras e levogiras

ETC, O Mosquito 422

Vilões e heróis batem-se a murro e pontapé em incríveis piruetas nas capas d’O Mosquito, a mais amada das revistas infanto-juvenis portuguesas dos anos quarenta. Em saloons e pradarias do oeste americano, convés de barcos piratas, gelos do Alaska, selvas luxuriantes ou nas cidades do policial negro, os protagonistas executam coreografias violentas sujeitas a espirais cinéticas bastante visíveis na composição da imagem, que conferem um tremendo dinamismo e provocam, não raro, a colisão com o ponto de vista do leitor. O efeito é acentuado pelo rebatimento de planos e o virtuosismo anatómico, sem depender demasiado das flutuações do registo gráfico. A espiral simboliza, desde tempos imemoriais, o ciclo da vida, da morte e do renascimento, ou uma sucessão crescente de acontecimentos que parece não ter fim. Significados bastante pertinentes para um banda desenhista requintado como Eduardo Teixeira Coelho (Angra do Heroísmo 1919-Florença 2005), autor destas capas d’O Mosquito.

Artífice fundamental da história da BD portuguesa, ETC desenhou mais de 300 capas para O Mosquito. A primeira, para o número 360 de 1942, a última para o 1404, de 1952. Ilustravam momentos-chave de pequenas novelas, geralmente de continuação, complementadas por outras ilustrações no interior. A aplicação da cor para a impressão litográfica, a cargo de Manuel Velez e, mais tarde, de José Ruy, também ele um prolífico banda desenhista, usava frequentemente um infalível jogo de cores complementares, onde imperavam o vermelho ou o vermelhão, e o verde. Se o desenho das poderosas massas musculares em tensão era irrepreensível, tanto não se pode dizer de algumas composições. A ausência de profundidade podia comprometer o resultado, como a confusão equestre do número 560 ou a mistura de cabeças humana e animal do número 663. As coreografias de ETC, em espirais dextrogiras, quando se voltam para a direita ou levogiras, quando se voltam para a esquerda, estilizavam a violência, em números circenses que atingiam o cúmulo nos upside down dos números 566 e 571, na novela Quero Ser Palhaço, com os meliantes sovados por um herói de collants brancos, o trapezista Ginlio do Circo Razamida.

Dextrorotation and levorotation

Heroes and villains punch and kick one another in unbelievable whirling spirals on the covers of O Mosquito, the most treasured of Portuguese children’s magazines in the 1940s. Whether in the saloons or prairies of the Far West, on deck of pirate ships, in icy Alaska, tropical jungles or cities of noir crime stories, our protagonists enact a choreographed violence ruled by the vigour of spiralling that very plainly emerges in the image’s composition to confer tremendous force and often crashes into the reader’s view. The effect is heightened by the rotation of drawing views and the virtuosity of anatomical drawing, without depending too much on the fluctuations of graphic recordings. The spiral has been since time immemorial a symbol of the circle of life, death and rebirth, or then of a growing sequence of events that seems endless. These meanings were of great import to a sophisticated comic strip cartoonist such as Eduardo Teixeira Coelho (Angra do Heroísmo 1919 – Florence 2005), the creator of these covers.

A major draftsman in the history of Portuguese comics, ETC drew over 300 covers for O Mosquito. The first was for Nº 360 in 1942 and the last was for Nº 1404 in 1952. He illustrated key moments in short novellas, generally in serialised form, as well as other inside images. Colour applied in the lithographic prints was the responsibility of Manuel Velez and later José Ruy, who was also a prolific comic strip cartoonist himself. Frequent use was made an infallible scheme of complementary colours in which red, or vermillion, and green predominated. If his drawing of powerful, taunt muscular mass was flawless, the same cannot be said of some compositions. Lack of depth of field could mar the result, as in the pile-up of horses in No. 560 and the combination of human and animal heads in No. 663. The choreographic movements in his work with their dextrorotary spirals, which turn to the right, and levorotary spirals, which turn to the left, stylised violence in circus-like acts that reached a peak in the upside down images in No. 571 in the Quero Ser Palhaço [I Want to be a Clown], where the villain get a hiding from a hero in white tights, trapeze artist Ginlio of Circo Razamida.

ETC, O Mosquito 460

ETC, O Mosquito 482

ETC, O Mosquito 488

ETC, O Mosquito 540

ETC, O Mosquito 560

ETC, O Mosquito 562

ETC, O Mosquito 566

ETC, O Mosquito 571

ETC, O Mosquito 573

ETC, O Mosquito 574

ETC, O Mosquito 575

ETC, O Mosquito 593

ETC, O Mosquito 647

ETC, O Mosquito 648

ETC, O Mosquito 663

ETC, O Mosquito 688

ETC, O Mosquito 711

Bibliografia

As Capas de Eduardo Teixeira Coelho para “O Mosquito”, org. Manuel Caldas, introd. António Dias de deus, Edições EMECÊ, Póvoa do Varzim, 2004 (Cortesia de José Vilela).
ETCoelho – A Arte e a Vida, Leonardo De Sá e António Dias de Deus, NonArte, Cadernos do Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem Impressa, Edições Época de Ouro, Costa da Caparica, 1998.

Filed under: Eduardo Teixeira Coelho, O Mosquito, ,

3 Responses

  1. Carlos Eliseu diz:

    Ignorava esta explicação das espirais, bem aplicada às capas de E. T. Coelho. Idem para a bibliografia de M. Caldas, a qual já deve ser abundante, e ainda bem. E o talento de ETC é incomensurável ! Obrigado tb. Almanaque Silva.

  2. Creio que a mais antiga referência à forma de composição de muitos desenhos do ETC foi dada pelo António Dias de Deus no artigo “A Espiral Cinética”, publicado na secção “Especial Quadradinhos” nº 117, do jornal A Capital, de 12 de Novembro de 1981. Por sinal era eu nessa altura o coordenador da página…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Visitas

  • 373,396

Posts

%d bloggers like this: